Como otimizar o fluxo de caixa de uma empresa com receita recorrente ou receita previsível?

Stefano Frontini

Stefano Frontini

CFO da a55

Crescimento Exponencial

Pode ser uma tarefa bastante desafiadora controlar o fluxo de caixa de uma empresa com receita recorrente. Geralmente, esse tipo de ferramenta registra as entradas e saídas de recursos de um empreendimento e pode ter fluxos de trabalho muito altos em determinadas datas e inexistente em outras.

Portanto, é crucial que os gestores de empresas que têm essa característica saibam como fazer esse controle para evitar deixar de registrar algum tipo de entrada ou saída que ocorrer em seu estabelecimento em determinado período.

Neste artigo, mostraremos a definição de receitas recorrentes e previsíveis, bem como as formas de controlar o fluxo de caixa desses empreendimentos. Boa leitura!

O que são receitas recorrentes e previsíveis?

As receitas recorrentes são recebimentos que ocorrem automaticamente por parte de um cliente pela compra de bens, serviços e, principalmente, assinaturas. Ou seja, uma pessoa faz determinada aquisição e se compromete a pagar mensalmente um valor pré-fixado que pode ser deduzido do seu cartão de crédito ou débito bancário.

Uma receita previsível, portanto, é aquela em que já é possível saber quanto a empresa terá de entrada de recursos em determinados períodos. Essa previsão é feita com base em títulos e notas fiscais emitidas para seus clientes e nas próprias vendas a prazo que foram realizadas.

O que é um fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta de controle de todas as entradas e saída de recursos de um negócio. Ele é crucial para manter a gestão financeira em dia, bem como, avaliar a necessidade de obtenção de recursos com terceiros para suprir as operações da empresa.

Muitos empresários que recebem recorrentemente de seus clientes acabam negligenciando esse tipo de controle pelo simples fato de terem dinheiro entrando e saindo do seu estabelecimento com um fluxo bastante elevado.

Entretanto, esses empreendimentos também têm necessidade de realizar o controle do fluxo de caixa para evitar possíveis problemas com falta de recursos que poderiam ser facilmente identificados utilizando esse tipo de ferramenta.

Qual a importância do controle do fluxo de caixa de uma empresa com receita recorrente?

O fluxo de caixa de empresas com receita recorrente é fundamental para controlar os recebimentos advindos de clientes, bem como, os custos operacionais, investimentos e demais gastos. Sem essa ferramenta é impossível ter um departamento financeiro eficiente que saiba, exatamente, as necessidades da empresa.

Por meio do fluxo de caixa é possível saber se a empresa necessitará captar recursos externos para suprir sua atividade, bem como, avaliar a possível alocação de dinheiro para determinados investimentos que proporcionarão o aumento em seu faturamento.

O fluxo de caixa em empresas com receita recorrente necessita do apoio da tecnologia para funcionar. Afinal, esse tipo de elemento necessitará de alimentação constante de dados e a maneira mais simples e eficiente de realizá-la é por meio do uso da tecnologia. Por isso, ela se torna algo crucial nesse processo.

Como funciona a estrutura do fluxo de caixa?

Agora, mostraremos como funciona a estrutura de um bom fluxo de caixa. Essa ferramenta tem três subdivisões: a operacional, de investimentos e financiamentos. Detalharemos cada uma nos próximos tópicos!

Operacional

A parte operacional relaciona todas as entradas e saídas que foram geradas pela atividade do seu negócio. Nesse caso, inicia-se com o saldo inicial do caixa em um período para que possam ser feitas as entradas e saídas e, assim, seja possível chegar ao valor do caixa.

Nessa parte, também são verificadas as necessidades de obtenção do capital de giro com terceiros, tendo em vista que é possível verificar as previsões de receitas e despesas para um período futuro próximo.

Nessa mesma etapa são avaliadas as informações obtidas pelo indicador EBTIDA, que representa toda a geração de caixa que uma companhia foi capaz de executar, ou seja, quanto ela gera de recursos apenas na execução de suas atividades. Para tanto, ela não leva em consideração os impactos financeiros causados por impostos, taxas, juros etc.

Investimentos

Nessa parte são descritos todos os investimentos em ativos tangíveis e intangíveis de uma empresa. Além disso, também são registrados o retorno ou depreciação de uma aplicação em determinado período.

Em outras palavras, na parte dos investimentos são lançados todos os valores que foram utilizados para comprar títulos, imóveis e demais elementos. Além disso, a rentabilidade obtida com esses gastos também são escrituradas nessa parte do seu fluxo de caixa.

Financiamento

Nessa parte incluem-se a entrada e saída de dividendos. Além disso, também são registrados os empréstimos, financiamentos e demais captações de recursos com terceiros, bem como, os pagamentos realizados.

Muitos empresários têm certo preconceito quanto a solicitar empréstimos e financiamentos para o seu negócio, entretanto, atualmente existem taxas de juros variáveis e atrativas que podem tornar muito interessante essa possibilidade, garantindo que sua empresa tenha mais capital para ser investido.

Como utilizar o fluxo de caixa, na prática?

Um dos principais desafio do empresário ou gestor é implementar todos esses conceitos mencionados neste artigo. Para tanto, recomendamos o App da A55 para aquelas empresas que captam recursos por meio de dívida com a própria empresa. Ao contratar essa ferramenta, o gestor terá acesso à plataforma de clientes e poderá acompanhar todos os recebimentos dos boletos emitidos, os que foram pagos e os que ainda estão em aberto.

Essa ferramenta é um verdadeiro auxílio no controle do fluxo de caixa, afinal, ela demonstra se a receita previsível foi, de fato, geradora de caixa. Além disso, a plataforma mostra os títulos emitidos e pagos, os que estão em aberto, cancelados e atrasados. Acredite, muitos empresários emitem esse tipo de documento e não sabem, ao certo, se o boleto foi pago ou não.

De fato, manter o controle de fluxo de caixa de uma empresa com receita recorrente pode ser um grande desafio para o negócio. No entanto, todo esse processo pode ser totalmente facilitado se você puder contar com o auxílio de ferramentas tecnológicas que exercem um melhor controle sobre as entradas e saídas de recursos.

Gostou destas informações? Se quiser saber um pouco mais sobre esse processo entre em contato conosco. Teremos um imenso prazer em atender você!